IT Trends - O futuro chegou - BABEL Sistemas de Información
Passar ao conteúdo
Podes ouvir este post em áudio, clica play!


IT Foundations

A indústria das tecnologias de informação está a viver um boom como nunca antes, e cada vez mais marcas procuram expandir-se nesta área devido à imensa quantidade de potencial. A tecnologia da informação tem várias aplicações, e é também por isso que provou ser um componente chave benéfico em toda a estrutura que as indústrias têm agora. Com esta importância crescente, torna-se necessário compreender os aspetos importantes desta indústria e os componentes-chave que fazem dela a ferramenta revolucionária que é.

Todos os negócios de sucesso necessitam de ter uma base tecnológica que seja eficiente, segura e resiliente. Sem uma base sólida e de confiança, nos dias de hoje, não é possível escalar um negocio para grandes dimensões.
 

Cloud-Native Platforms

As plataformas Cloud-Native utilizam as funcionalidades de elasticidade e escalabilidade, que são as capacidades core, permitindo o desenvolvimento muito rápido.

A redução das dependências de infra-estrutura, permite que o tempo utilizado nos projetos seja aplicado totalmente no desenvolvimento de novas funcionalidades, que acrescentam valor aos nossos clientes.

Até 2025, as cloud-native platforms servirão de base para mais de 90% das novas aplicações — em 2021, 40% das novas iniciativas já utilizaram cloud-native platforms.

Use Case:

Um banco internacional construiu uma plataforma nativa na cloud para disponibilizar novos serviços digitais. O banco foi capaz de reduzir o tempo para abrir uma conta em apenas 6 minutos e adicionar pagamentos digitais instantâneos.

A implementação de uma nova arquitetura baseada em microserviços, permitiu a integração com diversos módulos core, ficando a plataforma preparada para ser escalada para mais de 3,5 milhões de transações. Este projeto foi desenvolvido em dois meses.
 

Cybersecurity

As plataformas digitais encontram-se normalmente distribuídas em clouds e data centers. Estas abordagens tradicionais e descentralizadas deixam as organizações vulneráveis.

A implementação de arquitetura de rede de cibersegurança permite uma abordagem escalável e interoperável, protegendo todas as plataformas/dados, independentemente da localização.

Até 2024, as organizações irão adotar uma arquitetura de redes de cibersegurança, que funcionam como um ecossistema, reduzindo os incidentes de segurança numa média de 90%.
 

Data Fabric

O valor dos dados nunca foi tão importante. Mas muitas vezes os dados encontram-se isolados em aplicações, o que significa que não estão a ser utilizados da forma mais eficaz.

A implementação do conceito de Data Fabric, permite integrar dados entre diferentes plataformas e utilizadores, permitindo que os dados sejam disponibilizados onde são realmente necessários.

Criando processos analíticos que têm a capacidade de trabalhar metadados, é possível criar funcionalidades e indicadores com capacidade de fazer recomendações de dados.

Até 2024, as implementações de Data Fabric vão quadruplicar a eficiência na utilização de dados.


Data Privacy Computation

O verdadeiro valor dos dados existe não na simples posse dos mesmos, mas na forma como são utilizados para modelos de IA, análises e perspicácia.
As abordagens de cálculo de melhoria da privacidade permitem a partilha de dados através dos ecossistemas, criando valor mas preservando a privacidade.
As abordagens variam, mas incluem a encriptação, divisão ou pré-processamento de dados sensíveis para permitir o seu tratamento sem comprometer a confidencialidade

Até 2025, 60% das grandes organizações utilizarão uma ou mais técnicas de computação, recorrendo a ferramentas de business intelligence, ou cloud computing.
 

Digitalization

Após ter-se uma estrutura sólida, o próximo foco é estabelecer as tecnologias que vão ajudar as organizações a crescer rapidamente na sua transformação digital com:

  • Composable Applications
  • Hyperautomation
  • AI Engineering

Composable Applications

O desenvolvimento de novas plataformas e a evolução das mesmas, tem neste momento muitos desafios, especialmente devido às necessidades de conhecimentos específicos de codificação.

As aplicações compostas são constituídas por capacidades de negócio empacotadas (PBCs) ou por objetos de negócio definidos por software. Os PBCs, por exemplo, representam módulos reutilizáveis que as equipas de desenvolvimento podem utilizar para criar rapidamente aplicações, reduzindo o tempo de colocação no mercado.

Até 2024, o arquitetura de novas aplicações SaaS e aplicações personalizadas será construída com o conceito de API-first ou API-only.
 

Hyperautomation

A Hiperautomação é uma abordagem orientada para o negócio, no qual se pretende identificar todas as tarefas que são passiveis automatizar e em que as pessoas não importam valor ao executar estas tarefas.

Atualmente as grandes instituições procuram automatizar o maior número possível de processos, o que requer o uso orquestrado de múltiplas ferramentas e plataformas tecnológicas, incluindo RPA, plataformas de low-code e ferramentas de process mining.

Até 2024, os processos de hiperautomação aumentarão 400%, tornando-se num fator diferenciador no desempenho das empresa.
 

AI Engineering

AI Engineering é a capacidade de criar modelos de AI, que têm a capacidade de analisar, reconhecer padrões e compreender de forma automática a informação recebida.

Até 2025, as empresas que apostam nas melhores práticas de AI, vão gerar pelo menos três vezes mais valor do que as 90% das empresas que não o fazem.
 

Accelerated  Growth

Depois de termos definido as áreas tecnológicas que nos permitem termos as nossas fundações solidas e as tecnologias que vão permitir efetuar a digitalização das nossas empresas, vamos agora falar nas tendências tecnológicas que vão maximizar o valor das nossas organizações.

  • Autonomic Systems
  • Total Experience


Autonomic Systems

Autonomic Systems é a capacidade de se gerir automaticamente através de tecnologias adaptativas que aumentam as capacidades informáticas e reduzem o tempo necessário da intervenção dos programadores para resolver as dificuldades de um sistema.

Até 2024, 20% das organizações que vendem Autonomic Systems exigirão aos clientes que renunciem ao direito de indemnização, relacionados com o comportamento aprendido dos seus produtos.


Total Experience

Total experience unifica quatro grandes áreas: customer experience, user experience, employee experience e multiexperience, com o proposito de fornecer aos utilizadores a melhor experiencia possível.

O que se pretende é criar uma ligação entre todas as áreas de forma a dar o mesmo nível de experiencia a todos os interessados.

Até 2026, 60% das grandes empresas terão implementado sistemas que permitem fornecer todo o tipo de experiência, transformando totalmente os seus modelos de negócio.
 

Next Trends

  • Tecnologias quânticas, que estão prontas para transformar a computação, os sensores e as comunicações durante a próxima década;
  • A próxima geração de tecnologias de IA que promete ter a capacidade de compreender as emoções e intenções humanas.

Nuno  Leite
Nuno Leite

Coordenador da área Outsystems com a principal função de capacitar as pessoas de Outsystems para um futuro promissor na BABEL.

logo linkedin compartir en Linkedin Contacto